top of page

60 minutos foi o prazo que desembargador deu para médicos do Piauí suspenderem paralisação



O desembargador Oton Mário José Lustosa Torres acatou, o Dissídio Coletivo de Greve ajuizado pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) e deu 60 minutos, a partir do momento da notificação, para o Sindicato dos Médicos do Piauí (Simepi) suspender a paralisação das atividades que acontece nessa terça-feira (16).


A paralisação da categoria reivindica a realização de concurso público, aplicação da progressão da carreira médica, além do pagamento do piso salarial definido pela Federação Nacional dos Médicos (Piso Fenam).


A Secretaria de Administração e Previdência do Piauí (Seadprev) também emitiu explicando que por conta da pandemia de Covid-19, a Lei Complementar 173/2020 proíbe a realização de concursos e aumento dos salários de servidores públicos até dezembro deste ano. A secretaria ainda informou que foi marcada uma reunião com a categoria para esta quinta-feira (18).


A Fundação Municipal de Saúde de Teresina (FMS), informou que o pagamento do novo piso nacional está sendo discutido. Já a realização de novos concursos é uma meta da gestão, mas que não está programado para 2021.


1 visualização0 comentário
bottom of page