top of page

Em nova carta, Roberto Jefferson diz que Bolsonaro ''se distanciou''


O ex-deputado Roberto Jefferson, preso desde agosto, enviou uma nova carta ao grupo do PTB criticando o presidente Jair Bolsonaro. Magoado, ele afirmou que chefe do Executivo não "recolhe seus feridos" e que nunca lhe enviou um cartão sequer para desejar saúde. Jefferson ainda lamentou o "distanciamento" do aliado político.


"O Bolsonaro é um homem honrado, mas não recolhe seus feridos. Sequer demonstra solidariedade com seus combatentes. Fiz duas cartas para ele. Nunca o PR (presidente da República) mandou um cartão dizendo 'saúde, minha solidariedade'. Ao contrário, ele se distanciou de nós e manteve silêncio obsequioso", escreveu no texto direcionado aos correligionários.


Roberto Jefferson também criticou a aproximação do presidente com o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Bolsonaro admitiu que falou com o magistrado algumas vezes depois das manifestações de 7 de Setembro para tentar selar a harmonia entre os Poderes. "Bolsonaro se conspurca falando com Xandão, que ele chamou de canalha na Avenida Paulista", disse o petebista.


"Quem anda com lobo, lobo vira, lobo é"

Na quinta-feira (28), o presidente licenciado do PTB afirmou, em carta escrita diretamente da prisão do Bangu, que o presidente Jair Bolsonaro e o filho, o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), se viciaram em dinheiro público. O comentário fazia referência à união com o Centrão e uma possível ida do chefe do Executivo para PP ou PL.


[17:51, 29/10/2021] Chico Chagas: "O presidente tentou uma convivência impossível entre o bem e o mal. Acreditou nas facilidades do dinheiro público. Esse vício é pior que o vício em êxtase. Quem faz sexo com êxtase tem o maior orgasmo ou ejaculação que o corpo humano de Deus pode proporcionar. Gozou com êxtase, para sempre dependente dele.


Desfrutou do prazer decorrente do dinheiro público, ganho com facilidade, nunca mais se abdica desse gozo paroxístico que ele proporciona. Bolsonaro cercou-se com viciados em êxtase com dinheiro público; Farias, Valdemar, Ciro Nogueira, não voltará aos trilhos da austeridade de comportamento. Quem anda com lobo, lobo vira, lobo é. Vide Flávio", escreveu em um trecho de uma carta publicada pelo jornal O Globo

0 visualização0 comentário
bottom of page