top of page

Grávida perde bebê e fica em coma após ser agredida pelo ex-companheiro em Teresina

A jovem Conceição de Maria, de 29 anos, foi brutalmente espancada pelo ex-companheiro que não aceitava o fim do relacionamento. O caso aconteceu no bairro Monte Castelo, na Zona Sul de Teresina. A vítima estava grávida de quatro meses. Por conta das agressões, ela perdeu o bebê e está em coma.


Segundo o pai da jovem, Pedro Augusto, o estado de saúde da filha é gravíssimo e ela se encontra internada na Maternidade Evangelina Rosa. “Minha filha está em coma, entre a vida e a morte. Ela estava grávida de quatro meses e agora perdeu a criança devido as agressões que começaram na Rua Pintos até a Rua Padre Cícero. Inclusive ela passou três dias escondida na casa de uma amiga e depois ele conseguiu pegar ela na rua e fez o que fez com ela. Foi muita agressão, se você conseguisse tirar uma foto dela na UTI veria o quanto o rosto dela está deformado. O rim dela não está funcionando, ela está fazendo hemodiálise”, relatou.


O pai da estudante pede justiça e a prisão do criminoso que foi identificado como Renato Alves. “O médico disse que o estado dela é gravíssimo. Eu não vou aceitar porque eu sou pai de uma mulher linda. Isso tudo porque eles terminaram o relacionamento, ela estava com outro companheiro e ele não aceitava. Primeiro ele disse que não tinha sido ele, mas depois ele fugiu e não foi mais localizado. Eu não sei se vou receber minha filha de volta. Olhei agora para ela e ela está irreconhecível. Eu quero justiça porque ele tirou a vida de um bebê e com fé em Deus minha filha não vai também”, pediu.


De acordo com informações do coordenador do Grupo de Apoio Operacional (GAO), Joatan Gonçalves, que foi procurado pelo pai da vítima, ela estaria em casa quando foi surpreendida pelo suposto ex-companheiro, que arrombou sua residência. Conceição e Renato tem uma filha de 5 anos e, depois da separação, a vítima era agredida constantemente pelo ex.


“Ela morava na residência com a avó e uma filha pequena, os padrinhos já haviam pego essa criança por conta dessas constantes investidas de agressões e a avó já haveria saído dessa residência. Então praticamente acredito que ela estava só quando o fato aconteceu, ouvimos rumores que a vizinhança ouviu várias pancadas nos portões e a gente já verificou que os portões estão parcialmente arrebentados e tudo isso é indício de prova para a gente repassar para a Delegacia da Mulher”, explica o investigador Joatan Gonçalves.


Ainda segundo o coordenador do GAO, foi orientado que o pai da vítima registrasse um Boletim de Ocorrência na Delegacia da Mulher e que há informações sobre um possível envolvimento com entorpecentes. Joatan Gonçalves ressaltou ainda que deverá produzir um relatório sobre as informações do caso e encaminhar à Delegacia.


“A gente foi informado do caso pelo Pedro Augusto que coincidentemente é vizinho da gente de bairro, o local que ele está dizendo onde possivelmente é a residência do acusado a gente já esteve lá, inclusive fomos tratados bastante mal nesse local em uma outra oportunidade quando éramos investigadores do 6ºDP.


O fato é que existe uma senhora que foi brutalmente espancada, ela está na maternidade, perdeu o bebê e ela esta entre a vida e a morte. Espero que os médicos consigam salvá-la. Nós vamos atrás desse homem, vamos tentar colocar a mão nele e vamos fazer ele responder pelo crime que cometeu”, declarou.


De acordo com a delegada Vilma Alves, da Delegacia da Mulher, estão sendo levantadas todas as informações sobre o caso.


Com informações do Cidade Verde e GAO




0 visualização0 comentário
bottom of page