top of page

Por que a Rússia entrou em guerra contra a Ucrânia? Entenda o conflito


Os dias intensos de negociação entre potências ocidentais e os russos não foram capazes de evitar um conflito. Na madrugada dessa quinta-feira (24), a Rússia iniciou bombardeios que se espalharam por várias cidades da Ucrânia ao longo do dia, após quatro meses de crise com o Ocidente.

Em pronunciamento feito às 5h45 (horário local), o presidente Vladimir Putin anunciou uma operação militar como forma de “proteger a população de Donbass”. No local, ficam duas repúblicas separatistas pró-Rússia (Donetsk e Luhansk), que foram reconhecidas como independentes pelo chefe do Kremlin nesta semana, em uma cerimônia de assinatura exibida pela televisão estatal.


O avanço das tropas russas sobre o sudeste da Ucrânia gerou uma forte reação da comunidade internacional. Pelo Twitter, Volodímir Zelenski, presidente da Ucrânia, disse que está criando uma “coalização anti-Putin”.


“Falei com Ursula von der Leyen (presidente da Comissão Europeia), Emmanuel Macron (presidente da França), Karl Nehammer (chanceler da Áustria) e Recep Tayyip Erdoğan (presidente da Turquia) sobre sanções concretas e assistência concreta para nossos militares. Estamos aguardando uma ação decisiva”, disse nas redes sociais.


Por Bruna Furlani

1 visualização0 comentário
bottom of page